Acerca do projeto ético-político do serviço social, julgue o item subsecutivo.

Davi Barbosa

Davi Barbosa Publicado 19/10/2015 


Acerca do projeto ético-político do serviço social, julgue o item subsecutivo.

Os pressupostos estruturantes do projeto ético-político do serviço social começaram a ser questionados, no plano do conhecimento, a partir do fortalecimento da razão instrumental e do pensamento conservador em detrimento das concepções da teoria marxista e da razão dialética.

1. Certo.

2. Errado.


Esta questão exige compreenção do enunciado para elucidação da resposta.

Desta forma.
"Os pressupostos estruturantes do projeto ético-político do serviço social começaram a ser questionados[...]"

Como foram questionados? "[...]no plano do conhecimento,[...]"

Quais são os presupostos questionados? "[...]a partir do fortalecimento da razão instrumental e do pensamento conservador,[...]"

Comparados a que?  "[...]em detrimento das concepções da teoria marxista e da razão.


AFIRMATIVA É CORRETA.


Quais são estes presupostos?

As bases da formação profissional do assistente social, impressas em diretrizes gerais para oscurrículos mínimos dos cursos de Serviço Social, datam de 1996, a partir da aprovação pela Assembleia daAssociação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social. Apontam os eixos estruturantes daformação profissional do assistente social, na direção da compreensão da dinâmica da sociedadeburguesa, operada pela lógica do grande capital. 

 Esta formação profissional proposta nas diretrizes curriculares aponta para a necessidade dedesenvolver uma compreensão e uma apreensão das particularidades da sociedade brasileira, tendocomo eixo de análise os reflexos do modo de produção capitalista na (re)produção desta sociedade eseus profundos reflexos no trabalho profissional do assistente social. A lacuna apontada pelos sujeitosleva-nos, então, a refletir sobre a fragilidade dos atuais projetos políticos pedagógicos dos cursos degraduação em Serviço Social, o que pode direcionar uma formação distanciada dos valores profissionais,das suas concepções políticas e ideológicas, com rebatimentos no conteúdo ético-político profissional. 

 Apropriar-se do conceito de conhecimento crítico haurido nas fontes da teoria social de Marxindica as possibilidades de construção de uma nova sociedade, de caráter revolucionário colado àsvanguardas trabalhadoras oprimidas, na direção de uma sociedade sem dominados e dominadores, deuma sociedade em que o homem seja a medida. Representa, também, romper com as práticasreificadoras presentes nas políticas sociais de cunho neoliberal, seletivistas, em que a exclusão total passaa ser medida por inclusão em programas pobres, com conteúdo do ponto de vista para o atendimento denecessidades objetivas e subjetivas imediatas da classe trabalhadora, políticas essas quetradicionalmente os assistentes sociais são chamados a operacionalizar. 

Incorporar a direção social da profissão requer uma prática política – superadora do discursoamorfo e fatalista que por vezes transita na profissão e possui forte apelo –, buscando nos movimentossociais, junto aos trabalhadores e às profissões que se alinham nesta direção, um “olhar para umhorizonte mais amplo, que apreenda o movimento da sociedade e as necessidades sociais aí produzidas,alvos potenciais da atuação do assistente social” (IAMAMOTO, 2008, p. 221). 

 Com tais dificuldades, a materialização do projeto societário e dos fundamentos que sustentam otrabalho do assistente social emerge de maneira enviesada, mediada pelo largo processo de alienação dotrabalho e seu amplo processo de (re)produção, o que dificulta a apreensão do significado ontológicosocialda teoria social de Marx e do projeto ético-político profissional. Mesmo sem citar a categoria“alienação”, observa-se que das limitações para efetivação da autonomia relativa e ruptura com práticasprofissionais institucionalizadas/burocratizadas, reproduzidas seja pelos sujeitos profissionais, seja peladimensão macroscópica do capital, emerge uma tarefa posta nos limites da apreensão do arcabouçoteórico-metodológico de Marx e nas formas de repensar estratégias coletivas de enfrentamento dosditames institucionais conservadoras, que tradicionalmente são caracterizadas pelo cerceamento daspotências presentes no trabalho profissional do assistente social.


Voltar ao topo